O que sabemos sobre Alterações Climáticas?

Segundo o jornal Expresso, não há ninguém mais preocupado com as alterações climáticas que os portugueses, indica um estudo do Banco Europeu de Investimento feito em parceria com o instituto de sondagens YouGov.

Depois de lerem esta notícia, os alunos do Clube Europeu da Escola Básica Júlio Dinis resolveram fazer um pequeno inquérito subordinado ao tema “Alterações Climáticas”, destinado aos alunos da escola, mas também à população envolvente. O inquérito conta com uma amostra total de 156 inquiridos.

A análise dos resultados permite-nos concluir que 45,5 % dos inquiridos já ouviram falar em alterações climáticas há mais de 5 anos, 32,1% entre 2 e 4 anos, 12,8% há menos de 2 anos e ainda há 9% que não sabe/não responde.

O meio/meio de comunicação onde os inquiridos ouviram falar sobre as “Alterações Climáticas”, 36.5% responde na escola, 32.7% na televisão e 25% nas redes sociais. Os restantes 5.8% referem outros meios.

Perante a pergunta: as “Alterações Climáticas” não são uma preocupação para as gerações atuais, uma larga maioria (94.2%) considerou falsa, dando a entender que os inquiridos têm a consciência da urgência deste assunto.

Em relação às causas que estão na base deste fenómeno, a grande maioria associa à intervenção humana e, finalmente, 94.2% dos inquiridos consideram que todas as pessoas do planeta deverão lutar contra este fenómeno, ou seja, a responsabilidade é de todos.

Podemos concluir que o tema das “As alterações climáticas” têm tido enorme visibilidade nas agendas pública e política e a importância do envolvimento das populações nas estratégias de adaptação/mitigação é crescentemente reconhecida, esta temática faz parte de alguns conteúdos lecionados nas nossas escolas, o que faz com que grande parte dos inquiridos tenham algum conhecimento sobre o tema e as suas causas, tendo consciência de que a ameaça é já presente.

Os jovens estão preocupados com esta questão como comprova os frequentes protestos dos jovens pelo clima e pela defesa do planeta, tanto a nível nacional como europeu. A opinião dos inquiridos é consensual quanto à origem das alterações climáticas, considerando que têm origem na atividade humana.

Finalizando , concluímos que o contributo pode ser dado por cada um de nós em coisas simples do dia a dia como desligar a luz das divisões da casa que não estão a ser utilizadas, isolar as janelas, optar por painéis solares para aquecer a água e produzir energia para autoconsumo, reciclar, reduzir e reutilizar e andar mais a pé ou de bicicleta ou transportes públicos e deixar o carro em casa é um enorme contributo que cada um de nós pode dar.

Clube Europeu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.